quinta-feira, 16 de novembro de 2017

A importância da extensão no contato entre área acadêmica e comunidade

NEXO destaca dissertação sobre a relação entre a comunidade do município de Icó e a universidade local por meio da Extensão

Na dissertação "As ações de extensão na construção de uma universidade sertaneja", Wagner Pires da Silva, da Universidade Federal do Ceará (UFC), analisa a forma como a Universidade Federal de Cariri (UFCA) se enquadrou na sociedade de Icó, um município do interior cearense de 67 mil habitantes, por meio de programas de extensão. O campus da UFCA em Icó foi inaugurado em 2014 e desde então há uma tentativa de se construir uma universidade sertaneja, assim como a própria cidade.
Veja: NEXO

Campus da UFCA em Juazeiro do Norte / Foto:Gabriel Souza e Carlos Shallom

O ‘NEXO ACADÊMICO’ É UM ESPAÇO QUE TEM COMO OBJETIVO PUBLICAR TRABALHOS DE PESQUISA CIENTÍFICA PARA UM PÚBLICO MAIS AMPLO.

Feirinha da Cidadania será nesta sexta (17)



A Feirinha da Cidadania será realizada nesta sexta-feira (17), ao lado do estacionamento da Reitoria, no período de 9h30 às 13h30. Serão comercializados bolachas, pães, roscas, cueca virada, doces, tapetes, toalhas, pijamas, peças em vidro decorado e artesanatos em geral. Moradores do assentamento Iraci Salete, localizado no município de Alvorada do Sul, comercializarão produtos orgânicos, como frutas, verduras e legumes.


ORGANIZAÇÃO - A Feirinha é organizada a cada 15 dias pela PROEX, com o apoio da INTES (Incubadora Tecnológica de Empreendimentos Solidários) e do Centro Público de Economia Solidária da Prefeitura de Londrina.


Mais informações pelo telefone (43) 3371-4592

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Caminho para a universidade está na extensão

Sociólogo português Boaventura de Sousa Santos aponta interação 

com a sociedade como alternativa para o futuro


Fonte: UnB l Nair Rabelo 06/11/2017 l Fotos: Secom UnB

Grande público lotou o anfiteatro 9 do ICC para ouvir Boaventura de Sousa Santos.
Foto: Beto Monteiro

Em um anfiteatro lotado, estudantes, docentes e técnicos administrativos da Universidade de Brasília ouviram, na manhã desta segunda-feira (6), o sociólogo português Boaventura de Sousa Santos traçar um diagnóstico da atual situação vivida pelo ensino superior público no Brasil e apontar saídas para a falta de amparo estatal sofrido pelas instituições.

“Para sobreviver, a universidade precisa fazer alianças", definiu o docente. "A instituição perdeu a aliança com as elites, mas ainda não conseguiu firmar laços com as classes populares, que ainda a veem com desconfiança. Para isso, decanatos de extensão são essenciais, integrando a população à academia", considerou. Segundo o sociólogo, a universidade do futuro precisa ser atuante, ter responsabilidade social e firmar acordos internacionais. Ele destacou ainda a necessidade de manter-se otimista. “Se não houver esperança, não há alternativa.”

O discurso foi parte da conferência Crise Global e consequências para Educação e Universidades Públicas: a defesa da Universidade e da Educação como justiça socialorganizada pelo Decanato de Extensão (DEX) e pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da UnB. O rapper brasiliense GOG, que durante a Semana Universitária já havia ressaltado a importância da sintonia entre universidade e sociedade, participou do encontro.

A sociedade na academia: rapper GOG se apresentou antes da palestra de
 Boaventura de Sousa Santos. Foto: Beto Monteiro

A reitora Márcia Abrahão, o vice-reitor Enrique Huelva, as decanas do DEX, Olgamir Amancia, do DPO, Denise Imbroisi, do DPI, Maria Emília Walter, e o ex-reitor José Geraldo de Sousa estiveram presentes. A representante do DCE, Scarlett Rocha, e o professor do DEX Richard Santos compuseram a mesa. A ex-ministra da Igualdade Racial Nilma Lino Gomes, que foi anunciada como palestrante, não pôde comparecer.

DIVISOR DE ÁGUAS  Boaventura de Sousa Santos entende que a universidade, de modo geral, atravessa um momento de incerteza. Segundo o sociólogo, este estágio representa oportunidade de ampliar o acesso ao ensino e de "descolonizar o currículo", ou seja, distanciar a universidade de sua origem elitista. “A instituição pode se tornar democrática, universalizada, ou um negócio”, alertou.

Santos advoga a favor da pluralidade de autores e pensamentos, de forma a incluir saberes para além do que é tradicionalmente estudado na academia. Na avaliação dele, o conteúdo atual é, em grande parte, produzido por autores homens, brancos e europeus – muitos deles já mortos. "No mundo, as universidades públicas foram criadas pela elite para formar um determinado modelo de país", enunciou. "Destes ensinos elitistas e excludentes, advêm pensamentos que reforçam o capitalismo e o patriarcado, resultando na perpetuação de violências, como racismo, sexismo e feminicídio", prosseguiu. 

O palestrante observou ainda que, com o correr dos anos, a universidade tomou para si a função de formar mão de obra qualificada. Assim, a ideia da construção de país passou a perder relevância. “Não há mais interesse na formação de elites nacionais, mas globais, de forma a atender aos interesses do sistema econômico. Dessa forma, as universidades públicas deixam de ser interesse do projeto nacional”, disse.

Olgamir Amância (DEX), Scarlett Rocha (DCE), Boaventura de Sousa Santos
e Richard Santos (DEX) na conferência. Foto: Beto Monteiro

Dessa falta de vinculação e da crise econômica surgem o dilema da universidade pública: ela não interessa ao Estado e ao, mesmo tempo, é confrontada por pressões sociais para democratizar acesso e ensino.

Como resultado desse movimento, o que se vê é a descapitalização das universidades, para impedir que formem pessoas diversas com pensamento crítico. O próximo estágio, segundo o raciocínio de Boaventura de Sousa Santos, seria a privatização. 

A decana do DEX destacou a importância de debater a resistência da universidade pública federal diante de um cenário de redução de verba para as instituições de ensino superior.

O decanato articula atualmente, junto a Boaventura de Sousa Santos e a outras instituições, a criação do Programa Intercultural de Extensão, para intensificar ainda mais a chegada da Universidade a diferentes setores da sociedade, tendo em vista o fortalecimento acadêmico e o avanço da educação à comunidade. 

Boaventura de Sousa Santos, Márcia Abrahão, José Geraldo de Sousa e Olgamir Amancia 
em reunião sobre Programa Intercultural de Extensão, no Salão de Atos. Foto: Amália Gonçalves

A reitora Márcia Abrahão destacou o esforço da UnB em expandir o acesso, ressaltando ações, como a reabertura dos vestibulares indígena – que estava suspenso há cerca de quatro anos – e de educação no campo.

“Esse momento é importante para as universidades se organizarem”, observou, fazendo referência à ameaça de privatização e ao sufocamento imposto pelo teto orçamentário.

Na tarde desta segunda-feira (6), a reitora recebeu o sociólogo português no Salão de Atos da Reitoria, para aprofundar as possibilidades de atuação da Universidade de Brasília no desenvolvimento do Programa Intercultural de Extensão.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

11ª edição da Prova Pedestre recebe inscrições até dia 18

Agência UEL

Terminam no próximo dia 18 as inscrições para a 11ª edição da Prova Pedestre UEL, que será realizada em 26 deste mês, a partir das 8 horas, no interior do Campus Universitário. Informações e inscrições pelo endereço www.ticketagora.com.br. Inscrições até dia 18 de novembro no valor de R$ 50,00 + taxa (Lote 02 - 500 vagas).

A largada e chegada serão no Centro de Educação Física (CEFE), em frente ao complexo esportivo João Santana. A tradicional Prova Pedestre oferece percursos de 4 e 8 km nas categorias juvenil, adulto, pré-veterano e veterano, masculino ou feminino.

Este ano a prova terá como tema "Homenagem à Bandeira", com expectativa de reunir cerca de mil competidores. Os três primeiros colocados que completarem a prova de 4 e 8 Km (categoria geral) receberão troféus, premiação em dinheiro e brindes. Todos os atletas que completarem as provas terão direito à medalha de participação.

Os atletas inscritos ganham kit composto por número de peito e chip de cronometragem descartável, de uso obrigatório, além da camisa promocional do evento. A 11ª Prova Pedestre é uma realização da UEL, por meio da Pró-reitoria de Extensão (PROEX), organizada pela Olímpicos Sports (OSS), e tem o objetivo de congregar estudantes, professores e servidores com a comunidade externa.

"BLITZ DA SAÚDE"
Durante a Prova Pedestre, as farmácias Vale Verde vão fazer uma "blitz da saúde". Quem realizar os testes de glicemia e pressão concorrerá a uma cesta de brindes.

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Projeto de extensão recebe assentados rurais no Campus Universitário

Agência UEL

Produtores rurais do assentamento Eli Vive, localizado no Distrito de Lerrovile, em Londrina, participam na próxima terça-feira (14) de uma visita técnica denominada o Campo no Campus, uma iniciativa do projeto de extensão "Desenvolvimento participativo da cadeia produtiva sustentável de aves e leite em assentamentos rurais". A programação começa às 9h30, no Anfiteatro da Pós-Graduação do Centro de Ciências Agrárias (CCA), e prevê visitas à Fazenda Escola, Laboratório de Inspeção e Análise de Leite, Orquidário, Horto Botânico.

A visita tem o objetivo de aproximar estudantes da realidade dos assentados, além de proporcionar maior compreensão deles sobre a atividade de pesquisa e extensão. O projeto de extensão reúne equipe multidisciplinar, constituída por professores, alunos de graduação e de pós-graduação dos cursos de Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia, com coordenação da professora Ana Maria Bridi, do Departamento de Zootecnia (CCA).

UEL participa em Foz da 35ª edição do SEURS

Agência UEL

Integrantes da comunidade acadêmica da UEL, 32 participantes de 19 projetos de Extensão, participaram da 35 ª edição do SEURS - Seminário de Extensão Universitária da Região Sul realizado em Foz do Iguaçu nos dias 30 e 31 de outubro e 1º deste mês. O tema da edição deste ano do SEURS foi "Internacionalização da Extensão".


O evento foi organizado pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE) e pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR). Os extensionistas da UEL apresentaram trabalhos, realizaram oficinas, minicursos, apresentações culturais. Acadêmicos e professores de universidades de países vizinhos, como Paraguai, Argentina e Bolívia, bem como de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e outros estados do Brasil, também participaram do evento.

Durante o evento, o projeto Música-Criança, do Departamento de Música e Teatro, do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA), apresentou o espetáculo "Um circo diferente" para as crianças da Escola Municipal Padre Luigi Salvucci.


SEURS
O Seminário de Extensão Universitária da Região Sul é o principal evento de extensão do sul do Brasil, cujo objetivo é promover intercâmbio entre as Instituições de ensino, estimular discussões sobre os caminhos da extensão e fomentar a troca de experiências sobre as ações de extensão entre as universidades e a comunidade.


terça-feira, 31 de outubro de 2017

Projetos ganham veículos para atividades de extensão

Agência UEL

Ordens de compra dos veículos foram assinadas na última sexta-feira (27)
A UEL ganhou dois veículos, uma Van e uma caminhonete, para o desenvolvimento de atividades de Extensão Universitária, que deverão beneficiar estudantes, professores e a comunidade externa. O investimento ultrapassa R$ 200 mil e foi liberado por meio do Programa de Extensão Universitária (PROEXT), do Ministério de Educação (MEC). As ordens de compra dos veículos foram assinadas na última sexta-feira (27) pelos coordenadores dos projetos.

Estudantes e professores do projeto "Juventude e Violência: da violação à garantia de direitos", do Departamento de Serviço Social, do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA), poderão contar com uma Van Renault Master L2H2, no valor de R$ 175 mil. O projeto trabalha com jovens vítimas de violência residentes no conjunto Vista Bela, na zona norte de Londrina. As atividades envolvem a intervenção pedagógica inclusiva e preventiva.

Para a professora Vera Suguihiro, coordenadora do projeto, a van possibilitará maior mobilidade e agilidade. Antes, os alunos e professores dependiam da agenda do setor de transportes, da Prefeitura do Campus da UEL. "Queremos trazer o jovem para a Universidade e para outros espaços urbanos. Poderemos avançar mais a partir de agora", comemorou a professora.

O outro veículo é uma camionete Mitsubishi L200 Triton GL, no valor de R$ 118.49 mil, que será usada pelos integrantes do projeto "Produção de Olerícolas e Frutíferas e Melhoramento Participativo em Sistema Agroecológico", desenvolvido pelo Departamento de Agronomia, do Centro de Ciências Agrárias (CCA). O trabalho beneficia os Assentamentos Eli Vive, Fazenda Acolá e Alto Alegre, capacitando agricultores.

PROEXT
O Programa de Extensão Universitária (PROEXT) foi criado em 2003 para apoiar as instituições públicas de ensino superior no desenvolvimento de programas ou projetos de extensão que contribuam para a implementação de políticas públicas. É um programa que financia projetos em todo o território nacional por meio de editais públicos, com ênfase na inclusão social.