quinta-feira, 31 de março de 2011

GEAMA inicia as atividades 2011 com o tema "Comunicação e Meio Ambiente"

O Grupo de Estudos Avançados sobre o Meio Ambiente (GEAMA) organiza, desde 2003, atividades, como palestras e mesas redondas, voltadas para a comunidade interna e externa com assuntos relacionados com o Meio Ambiente. Neste ano, o tema escolhido foi o “Meio Ambiente e Comunicação”.



Segundo o professor doutor Paulo Bassani, coordenador do GEAMA, o tema foi escolhido para debater o modo como o meio ambiente é abordado pela mídia, desde reportagens a imagens de destruição e preservação da natureza.

Além disso, o coordenador, vê o tema da Comunicação como uma boa plataforma para trabalhar a conscientização, além da possibilidade de atingir diferentes públicos. “Com nosso trabalho podemos promover metodologias específicas para a mídia tratar do meio ambiente e ajudar a desenvolver essa educação ambiental por meio da comunicação, parcerias do grupo com a mídia e com o contato com os jornalistas”. O prof. Dr. Paulo Bassani também destacou a participação de estudantes e professores de jornalismo no projeto.


Presente na abertura do evento, a Promotora do Meio Ambiente de Londrina, Solange Vicentin, destacou a importância da aprendizagem por meio da conscientização para solucionar os problemas do Meio Ambiente. A Promotora também colocou a conscientização como o maior desafio, já que, segundo ela, nossas condutas diárias ditam de forma grave como serão as mudanças da natureza.

“O desafio é conseguir, com a conscientização, deixar para as futuras gerações um Mundo onde elas consigam sobreviver. Por isso, é importante um grupo de estudos como o GEAMA, que mescla teoria e prática na universidade”, disse Solange Vicentin.

Na abertura desta edição, o presidente da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP), Rodrigo Rocha Loures, ministrou a palestra de abertura com o tema “Desafios de um mundo sustentável: uma encruzilhada civilizatória”.

No início de sua palestra, Rodrigo Loures disse que há uma necessidade de amenizar as propriedades e os exageros do consumo em prol do meio ambiente, já que a busca por uma melhor qualidade melhor de vida é natural. Também ressaltou a importância da busca por uma vida sustentável por pequenos grupos nas comunidades, para, futuramente, transformar a sustentabilidade em algo concreto.

As atividades do GEAMA são realizadas na cidade e na região de Londrina, nas escolas públicas e também em outras universidades. Nesta edição, já são aproximadamente 150 inscritos. Quem quiser integrar o grupo de estudos pode se inscrever pelo blog do projeto: http://geamauel.blogspot.com/.



quarta-feira, 30 de março de 2011

Professora da UEL vence prêmio por projeto "Arte na Escola"

A professora Carla Juliana Galvão Alves Warken, coordenadora do pólo londrinense do projeto de extensão “Arte na Escola”, foi a vencedora da 3ª edição do Programa de Reconhecimento da Fundação Ioschpe. Na coordenação do projeto de 2003 a 2010, a professora Carla Juliana Galvão foi a responsável pela realização de ações relevantes para o desenvolvimento profissional de educadores.

O Programa de Reconhecimento da Fundação Iochpe é promovido exclusivamente para Coordenadores de Pólo da Rede Arte na Escola, e tem como objetivo incentivar e reconhecer a excelência das gestões do projeto, além de estreitar a parceria entre o Instituto e os coordenadores dos Pólos da Rede.

Desde 2003 o projeto de extensão “Arte na Escola”, do Departamento de Artes Visuais da UEL, promove ações de formação continuada a professores de Arte de Londrina e região, por meio de grupos de estudos, cursos e eventos. Vinculado ao Instituto “Arte na Escola”, o projeto compõe uma rede nacional junto a outros 55 pólos criados a partir de convênios estabelecidos com universidades e instituições culturais.

Dentre as atividades realizadas pelo pólo londrinense, está a implantação da “DVDteca Arte na Escola” junto ao Banco de Imagens do Departamento de Arte Visual, para empréstimo de materiais educacionais aos professores da rede estadual e municipal de ensino. Também foram coordenados grupos de estudos com cursos de formação continuada aos professores em Apucarana, Arapongas, Rolândia, Cambé, Ibiporã, Cascavel, Cornélio Procópio e Grandes Rios.

Em Londrina, o projeto “Arte na Escola” conta com cerca de 300 professores cadastrados, que além do banco de imagens disponível também recebem avisos sobre os próximos cursos e palestras organizadas pela rede. Existe ainda um convênio com a Secretaria Municipal de Educação, permitindo o acesso dos professores aos materiais do município, além de parcerias com o Museu Histórico da UEL e Museu de Arte de Londrina.

Localizado no Departamento de Artes Visuais da UEL, o banco de imagens fica aberto das 8h às 12h e das 14h às 18h, e os interessados nos materiais podem entrar em contato com a professora Roberta Puccetti, atual coordenadora do pólo, através do telefone 3371-4498.

sexta-feira, 25 de março de 2011

Copa 2014: Oportunidades e desafios

No dia 29 de março de 2011, haverá a Tele Conferência Rede SESC-SENAC, com o tema a “Copa de 2014 – Oportunidades e desafios”. A abertura está marcada para as 14h30, e a tele conferência para começar às 15h.

O Ministério do Turismo, a Federação Brasileira de Hospedagem e Alimentação e o SENAC estarão como participantes do evento.

A tele conferência será realizada no SENAC Londrina, na rua Raposo Tavares, 894.

É necessário confirmar previamente a presença no evento até o dia 28 de março de 2010, pelo telefone 0800 643 6 346.

segunda-feira, 14 de março de 2011

Seleção de voluntários para o HU e AHC

A Universidade Estadual de Londrina (UEL) publicou edital divulgando inscrições para prestação de serviço voluntário no Hospital Universitário de Londrina (HU) e no Ambulatório do Hospital de Clínicas (AHC). A seleção dos candidatos ocorrerá após o Curso de Capacitação para Voluntários (oferecido pelo HU), entrevista e apresentação de documentos. Para participar, o candidato deverá ter idade superior a 18 anos.
A UEL considera o Serviço Voluntário uma atividade prática com objetivos cívicos, educacionais, culturais, científicos, recreativos, assistenciais e de saúde. A atividade não é remunerada e não gera vínculo empregatício, nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciárias ou afins.
O Curso de Capacitação será realizado nos dias 17 de março, das 14h às 17h no anfiteatro do HU, e 23 de março, das 13h30 às 17h30, no AHC. No primeiro dia, o candidato deverá entrar pela portaria do Hemocentro, na rua Cláudio Donizeti Cavalieri.
Não haverá inscrições prévias.
A presidente da equipe coordenadora é Rosa Yoko Okabayashi, coordenadora da Prestação de Serviço Voluntário (PSV) do HU e HC.
Mais informações pelos telefones: 3
371-2256 e 3371-5754.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Rondonistas relatam experiências e recebem certificados

Encontro para relatos de experiências e entrega de certificados

De volta a Londrina, participantes das duas equipes da UEL que atuaram do Projeto Rondon, neste início de ano, reuniram-se na Sala dos Conselhos, com a vice-reitora Berenice Quinzani Jordão, e a pró-reitora de Extensão, Cristiane Cordeiro Nascimento, diretores da PROEX e professores coordenadores da atividade extensionista. O encontro aconteceu na manhã de hoje, 4, quando cada estudante descreveu suas respectivas atividades e experiências, bem como os docentes/coordenadores.

A vice-reitora da UEL parabenizou os universitários pela magnífica atuação na Operação Carajás, realizada no município de Rio Maria, no Pará; e na Operação Rio dos Siris, em Santana do São Francisco, no estado de Sergipe, onde desempenharam atividades nos segmentos de comunicação; cultura; direitos humanos e justiça; educação; meio ambiente; saúde; tecnologia e produção e trabalho. Ao final do evento os rondonistas entregaram à direção da UEL troféus comprovando a participação da UEL no Projeto Rondon 2011, nestas duas comunidades.

Antes de entregar os certificados aos participantes do projeto Rondon 2011, a professora Berenice Jordão pontuou que os rondonistas “levaram o nome da UEL para muito mais longe. Deixaram uma semente plantada em Rio Maria e em Santana do São Francisco. Esses relatos comoventes que ouvimos aqui constatam que o Rondon proporciona uma experiência indescritível oportunizando a capacidade de cada universitário em transformar uma realidade”.

A maioria dos rondonistas relatou que antes de embarcar nesta missão acreditavam que iriam transformar as comunidades onde atuariam. E constataram que eles (os rondonistas) é que voltaram transformados, embora satisfeitos com a oportunidade de trabalhar por uma causa cidadã e em uma atividade que não termina por aí, mas deixa marcas para novos caminhos a partir da transferência de saberes. Algumas estudantes, emocionadas, expressaram que o Projeto Rondon mudou suas vidas. Outra apostou que a experiência chegou a ser mais enriquecedora do que o intercâmbio em que participou.

O grupo da Operação Carajás que foi ao Pará levou dois professores e oito estudantes, que atuaram na ação B. A equipe era formada pela professora Carmen Hilst, por Gilberto Hildebrando, da Proex e pelos estudantes Carolina Nunes França (Geografia), Débora Dias de Carvalho (Medicina Veterinária), Francisco Fernandes Júnior (Zootecnia), Marcus Vinicius Ventura Bortolotti (Ciências da Computação), Nathália Cristina Bernardes Virgan (Administração), Nathália dos Santos Cavalcante (Ciências Econômicas), Otávio Cezarini Ávila (Comunicação Social - Relações Públicas), Valéria Feltrin Balan (Agronomia).

O grupo que participou da ação A com a Operação Rio dos Siris atuou em Santana do São Francisco, em Sergipe. Foi coordenado pelos professores Marli Verni e José Carlos Duarte. Contou com a participação dos universitários da UEL: Diego Lima Petenuci (Farmácia), Eliza Prata Vieira (Letras), Francislaine Flâmia Inácio (Psicologia), Leonardo Alves dos Santos (Educação Física), Natalia Eirão Zulin (Enfermagem), Priscila Rosa Lima (Direito), Raquel Carvalho de Souza (Medicina), Wesley Araújo Sampaio Vidal (Fisioterapia) e Guilherme Franchi da Silva Santos (Direito).